Comunicados

COMUNICADO

DN07/2012 de 19 de junho de 2012

A Direção Nacional da ASFIC/PJ foi informada, no dia de ontem, da decisão da recondução pelo Governo do atual Diretor Nacional Dr. Almeida Rodrigues.
Não podemos deixar de manifestar a nossa estranheza por esta recondução acontecer um ano após a cessação da sua comissão, que foi mais um ano de letargia, inteiramente desperdiçado, no que à tomada de decisões cruciais para o funcionamento e prestígio da PJ, diz respeito.
Não podemos deixar de sublinhar que nestes quatro anos da Direção Nacional cessante da Polícia Judiciária, não foi dado um único passo para resolver um único dos problemas centrais da Polícia Judiciária.
Vivemos hoje numa instituição cada vez mais acossada por interesses e protagonismos há muito identificados. De tal forma que uma das principais preocupações da Direção da ASFIC tem vindo a ser a defesa institucional da PJ.
Temos estado em desacordo com a gestão da Direção Nacional da PJ e disso demos eco público, correspondendo à vontade dos associados e em sua representação.
Não é à ASFIC que compete destituir ou nomear Direções Nacionais da instituição, sendo esta uma responsabilidade política do Governo.
À ASFIC compete sim defender os interesses daqueles que representa e a Polícia Judiciária.
No exercício intransigente dessa defesa, a ASFIC não mudará de postura e o que exigimos da “nova” Direção é que tenha obtido as garantias que lhe permitam o desenvolvimento de uma estratégia:

  • Que se constitua como um efetivo bloqueio a esses protagonismos e interesses;

  • Que devolva o ânimo e a confiança aos investigadores criminais;

  • Que se empenhe na construção de um modelo estatutário que considere a imperiosa necessidade de adequação da carreira de investigação criminal à Lei 12-A (com 4 anos de atraso);

  • Que permita encontrar soluções para os problemas da investigação criminal, causadores de elevados níveis de instabilidade e conflitualidade internas, como há muito vem sendo reivindicado pela ASFIC;

Cumpridas essas condições, seremos, como sempre fomos, parceiros responsáveis e empenhados.
A ASFIC, firmemente sustentada no conforto que lhe proporciona a justeza das suas convicções e a seriedade dos seus propósitos, aguarda a constituição da nova equipa diretiva, altura em que solicitará reuniões urgentes à tutela e à Direção Nacional.
Até lá, sem esses esclarecimentos, consideramos prematuro tomar outra posição sobre a atual conjuntura da Polícia Judiciária.

 

A Direcção Nacional da ASFIC/PJ

Lisboa, 19 de junho de 2012

logo asfic/pj