Membro fundador do Conselho Europeu dos Sindicatos de Polícia

24 de fevereiro de 2019

Correio da manhã

Teófilo Santiago

A Polícia Judiciária está em greve! Sim, é verdade... Uma greve que é, antes de mais e sobretudo, um grito de revolta e alerta.

Depois de anos e anos de desinvestimento e abandono que foram suportados com uma paciência de Job - apesar dos sinais evidentes da vontade de fragilizar e desmantelar a única policia de investigação criminal em Portugal - sempre à espera que um lampejo de bom senso ou de pudor levasse o poder político a rever e inverter esta marcha de morte lenta. Debalde.

Só gente de bem poderia ter esta esperança. Esgotados todos os meios, não restou outra alternativa que ir para a greve.

É sabido que esta greve não causará sequer mal-estar numa classe política que apenas se preocupa com o barulho mediático que elas causam e não como mérito e as razões que a provocam.

Assim sendo o que adianta e vale esta greve?...muito!

Representa uma união e força interna de que muitos já duvidavam e vale pelo arrepio cívico que, inevitavelmente, provocará nos cidadãos de bem deste país que não admitem a falta de respeito com que a sua Judite está a ser tratada.

logo asfic/pj