Membro fundador do Conselho Europeu dos Sindicatos de Polícia

11 de agosto de 2019

No mundo da internet e dos circuitos sociais de “influencers”, a regra do 1% ou o princípio do 90-9-1 descreve a teoria de que apenas 1% das pessoas presentes nas redes sociais contribui para a criação de conteúdo.

Esta tem sido a regra que permite a manutenção de fóruns de discussão - alguns dos quais que geram movimentos inorgânicos radicalizados - em que apenas alguns elementos (1%) criam e monopolizam os temas a discutir, 9% editam e contribuem para a discussão e os restantes 90% apenas visualizam ou se limitam a estar presentes.

Este princípio, em que um influenciador dá a sua opinião, obviamente condicionada à sua realidade e às suas necessidades, permite quase sempre uma ideia e uma perceção errada sobre determinada discussão, gerando tendências enviesadas sobre matérias em que a realidade é diametralmente oposta à opinião avançada.

São os novos tempos dos púlpitos de jardim, dos pelourinhos digitais e das amadas execuções públicas massivas, decoradas de ignorância.
São as consequências da desigualdade de participação ativa.

Uma forma de combater este fenómeno ou tentar corrigi-lo: numa atitude construtiva e de pensamento critico, os 99% procurarem a fonte original da informação e observarem atentamente, os interesses por detrás de quem lidera ou de quem monopoliza estes fóruns, antes de julgarem o que quer que seja.

 

logo asfic/pj