A migalha não faz o pão

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
O Orçamento do Estado para 2021 está a ser discutido e votado na especialidade entre os dias 20 e 25 deste mês.

Depois de votado na generalidade, o Orçamento do Estado para 2021 está a ser discutido e votado na especialidade entre os dias 20 e 25 deste mês, encerrando-se o debate e procedendo-se à votação final global no dia 26. A votação na especialidade versa sobre cada artigo do diploma e respetivas propostas de alteração apresentadas pelos partidos. Para o efeito, foi estabelecido um calendário de discussão e votação em plenário consoante cada área de governação, tendo cabido à Justiça, em que a PJ se insere, o dia 9 de novembro.

Ora, uma vez que nos últimos dez anos o orçamento atribuído à Polícia Judiciária foi deficitário em pelo menos 100 M €, é oportuno sublinhar que na nota justificativa da proposta de alteração apresentada pelo grupo parlamentar do próprio partido do Governo (PS) é atribuído à PJ, citando, um papel “essencial e insubstituível no combate à criminalidade grave e complexa, onde se inclui a corrupção, uma prioridade política do Governo”, apelando-se assim a uma verdadeira e efetiva honestidade política. Esperemos que não se assista mais uma vez àquela “técnica de negociação política” amiúde conhecida de transformar a expectativa da migalha num falso generoso pão de centeio.