Coordenação antiterrorista

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Cabe apenas à PSP avaliar agenda das individualidades e dar-lhes segurança.

A Unidade de Coordenação Antiterrorista (UCAT) é o órgão de coordenação e partilha de informações no âmbito da ameaça e do combate ao terrorismo.

Na dependência do Secretário-Geral do Sistema de Segurança Interna, integra as diversas forças e serviços de segurança nacionais, entre os quais PJ, PSP, GNR, SEF, SIED, SIS e Polícia Marítima.

Cabe, assim, a todas essas polícias difundirem junto da UCAT a informação policial nesse âmbito que resulte das suas ações, mesmo sobre factos que se encontrem em segredo de justiça. É o que faz a PJ com as suas investigações de combate ao terrorismo, da sua competência exclusiva.

Compete, por sua vez, ao Corpo de Segurança Pessoal (CSP) da PSP prestar a segurança das altas individualidades do Estado, sendo por isso conhecedor das suas agendas políticas.

Para tal, o CSP/PSP consulta o sistema informático da PSP designado Sistema Estratégico de Informação (SEI), onde são introduzidas as tais informações difundidas na UCAT. Logo, cabe apenas à PSP, na interligação funcional entre UCAT, SEI e CSP, avaliar operacionalmente as pessoas e locais de agenda política das altas individualidades, garantindo a sua segurança.