Diálogos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
ASFIC/PJ está a falar sozinha. A voz está a ficar cansada, sem ser ouvida.

A palavra sindicato tem origem no grego, da palavra “syn-dikos”, uma composição entre “syn”, significado de união, estar com, e “dikos”, significado de justiça, ordem social, costume. No fundo, traduzia um defensor, um procurador de comunidades. Da sua derivação para o latim, “sindicus” denominava o procurador em defesa dos direitos de uma associação, quem indagava nesse sentido.

Ora, a ASFIC/PJ não foge a este conceito, tendo por missão defender e sindicar os direitos dos seus associados, naquilo que lhes é justo e previsto por lei. Como tal, o diálogo é fundamental nessa premissa. O diálogo com o poder de decisão. Da Polícia Judiciária e da Justiça.

Também a palavra diálogo deriva do latim, com raiz no grego “diálogos”. Significava conversa entre duas ou mais pessoas. Uma interlocução entre pessoas com base na boa vontade e na compreensão recíproca. É isso mesmo que a ASFIC/PJ pretende da senhora ministra da Justiça. Diálogo e concertação. Negociação, como diz a lei. Algo que não está a acontecer, definitivamente. A ASFIC/PJ está a falar sozinha. Em monólogo. A sua voz está a ficar cansada, sem ser ouvida. Por isso, outros meios terão de ser usados. Meios de luta.