Pro bono

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Profissionais da PJ têm vidas próprias, famílias, filhos e lazeres.

A Polícia Judiciária está de parabéns! Completou 76 anos de existência, ao serviço da Justiça! Os seus profissionais estão por isso de parabéns, pois são eles que fazem a instituição. São a cara e o corpo, o esforço e a dedicação, o empenho e a determinação! São o seu êxito! Homens e mulheres que se entregam à causa pública, dia e noite, sem horas, num espírito de justiça, sacrifício e missão.

Homens e mulheres, sim, diga-se outra vez!… Com vidas próprias, famílias, filhos e lazeres. E outros deveres! Cidadãos comuns, como todos os outros. Com as necessidades de vida iguais aos outros.

A expressão pro bono significa “pelo bem público”. Em benefício do bem público. Trabalhar pro bono significa trabalhar gratuitamente, sem retribuição, numa espécie de trabalho voluntário especializado. É assim que os investigadores da Polícia Judiciária são tratados!

Trabalham gratuitamente ou sem remuneração devida, em especial fora de horas, de maior penosidade e desgaste! Confundir, por isso, espírito de causa e de missão com trabalho pro bono é desrespeitar o trabalhador, o seu serviço, necessidades, esforço, dedicação e missão! É desrespeitar a Justiça e quem a procura fazer todos os dias!