Resistência

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Próprio da austeridade e do autoritarismo. Ou talvez apenas demagogia pura.

Responsável político com funções governativas disse em declarações sobre classe profissional de serviço público que “é bom que todos nós, como sociedade, a envolver várias áreas, pensemos nas expectativas e na seleção dos profissionais, pois, porventura, outros aspetos, como a resiliência, são tão importantes como as competências técnicas (…) temos de investir nisso”. Palavras que suscitaram indignação nos profissionais em causa, levando a que o(a) governante viesse a público pedir desculpa pelo “mal-entendido” das suas palavras. Ora, lendo e relendo as suas declarações, poderemos concluir que lhe fugiu a boca para a verdade. Disse o que pensa, na verdade. Insensato e irrefletido, mas sentido. Próprio da austeridade e do autoritarismo. Ou talvez apenas demagogia pura. “Deem-me mais, peçam-me pouco”, é o lema deste tipo de poder. Do mau poder. A ASFIC/PJ vinca aqui a sua resiliente solidariedade a todas as profissões de serviço público resilientes por natureza, da área da saúde às polícias, bombeiros e mineiros, salubridade, justiça, ensino, etc. Sejamos resistentes a todas as más palavras, e, absolutamente, a todas as más ideias, intenções, atos e… ofensas!